êta diazinho mais ou menos

Não aguento mais comer tomate. Desde que voltei do Brasil, tenho enganado o enjôo com dezenas de tomatinhos cereja que levo pra todos os cantos. Não consigo imaginar nada que seja tão versátil e compacto além de não precisar jogar nenhuma casca ou caroço no lixo.

Esse enjôo não tem me dado trégua, é uma coisa horrível que me deixa completamente debilitada sem vontade de fazer nada, jogada no sofá. Meus planos de ter 3 ou 4 filhos foram completamente por água abaixo, porque não consigo me imaginar passando por isso de novo. Até agora está tudo muito igual à gravidez do Thomas, será outro menino? Eu e o Robert temos essa impressão, e se for o caso, a menininha vai ficar pra próxima encarnação…

Mas pelo menos estou bem melhor da gripe que devo ter pego no avião – agora quem está doente é o Robert.

Por conta disso, minha casa está uma bagunça só, com mala ainda pelo chão, e presentes ainda para ser dados. Eu estou ficando meio ansiosa, teve uma hora que fiquei até com falta de ar (não bom) só de pensar no que o futuro me reserva, não poder controlar muita coisa daqui pra frente e sem saber o que vai acontecer até o final do ano.

Enquanto isso, vou segurando as pontas como dá e implorando pra esse mal estar passar logo. Que começar a curtir a gravidez de verdade!