mas queria dizer que cheguei bem, só estou meio resfriada e sem saco pra nada. O Robert ainda está tentando entender que lingua nova é essa que invadiu essa casa!

Está ainda tudo muito confuso. Ao mesmo tempo é como se o mundo tivesse parado por quase 5 meses e eu to tentando ainda me encontrar. É muito estranho. Imagino como nao deve ser difícil pro Thomas, mas ele está bem tranquilo, só que pergunta pelo pai de 5 em 5 minutos.

Alguns vizinhos já vieram me receber mas confesso que ainda nao me acostumei com a volta, com a minha casa, com a minha cidade. Tudo parece tao diferente!!!!

A Luciana Misura, minha mais nova vizinha, foi me receber no aeroporto e depois passou o dia aqui em casa na muvuca que o Robert deixou de presente pra mim. Eu tomei um sudafed e 5 minutos depois eu já estava babando e roncando no sofá – olha a vergonha! – com visita em casa.

Estou arrumando a casa devagarzinho. Ainda estou muito triste, mas tenho certeza que tem algo dentro de mim que me protege de pensar muito no assunto. Tô com um vazio muito grande dentro do peito, mas pelo meu filho, eu tenho forças.

Acho que a parte mais dificil foi meu pai ter morrido dois dias antes do meu aniversário. Eu tinha marcado esse dia pra fazer algo especial com ele.

 

11 Responses to Sem ter muito o que falar..

  1. adriana says:

    Que ruim, Lu… força aí, a dor não vai embora fácil e vc sempre vai ter aquele pedacinho vazio no coração, mas a vida continua e logo vc vai estar conseguindo ver as coisas bacanas que ela lhe traz.

    Queria muito poder ajudá-la agora, pois ninguém deveria ter que passar por isso na vida, mas infelizmente, todos nós, mais cedo ou mais tarde, passaremos por momentos tristes como esse. Paz, Lu! Um abraço quentinho pra vc e se cuida.

  2. Daniele says:

    Lu, voce nao me conhece mas eu tenho acompanhado a sua jornada ja faz um tempinho. Gostaria de dizer que sinto muito pelo seu pai, mas ao mesmo tempo eu sei que esse nao eh o fim. Com certeza, voces vao se encontrar de novo um dia.
    Voce teve bastante tempo ao lado do seu pai antes de ele ir e com certeza a sua presenca ao lado dele e todo o seu carinho por ele fez os ultimos dias dele aqui nesta vida muito bons.
    Lu, eh dificil e nao tem muito o que falar num momento como esse. Mas eu so gostaria de te falar que o que voce fez (indo pro Brazil pra ficar ao lado do seu pai e longe da sua casa e marido) foi muito especial. Voce eh muito especial.

  3. Mariangela says:

    Lu, querida.

    Não há o que falar num momento destes. É o momento de tristeza, de chorar, de querer ficar quietinha. Então fique triste, chore e fique quietinha.
    Como já te falei, o tempo fará com que só sobre os bons e gostosos momentos e esta saudade triste se transforma numa saudade que gostamos de sentir, porque só vai ficar coisas boas.
    A gente não morre, apenas mudamos de morada. Continuamos a viver naqueles que nos amam.
    A alma amada se transforma na alma amante.
    Um beijo grande no seu coração

  4. Mariangela says:

    Lu, querida.

    Não há o que falar num momento destes. É o momento de tristeza, de chorar, de querer ficar quietinha. Então fique triste, chore e fique quietinha.
    Como já te falei, o tempo fará com que só sobre os bons e gostosos momentos e esta saudade triste se transforma numa saudade que gostamos de sentir, porque só vai ficar coisas boas.
    A gente não morre, apenas mudamos de morada. Continuamos a viver naqueles que nos amam.
    A alma amada se transforma na alma amante.
    Um beijo grande no seu coração

  5. Gostaria muito lhe dar a maior força, mas estou aqui.

    Esse barra eu passei, e sei o quanto doi. Que lindo você ter um filho por perto.

    Seja bem vinda, e caso preciso de um ombro internetico, tô aqui.
    beijos

  6. Gostaria de lhe dar uma força, mais estou aqui.

    Sei bem o que é isso, esse vazio ainda me persegue…
    Que bom que seu filho, esta por perto e nem vem a motivação do novo.

    Beijos

  7. 🙁
    Também não tenho o que dizer, mas sinto muitíssimo. Embora seja verdade que, se o curso natural das coisas for mantido, todos nós teremos que passar pela imensa dor de perder um dos pais. Mas isso não ajuda, não consola muito. Eu entendo esse buraco no peito. Meu padrasto era muito querido por mim. Mas você tem o seu filhote e por ele e pela memória do seu pai e pelos momentos felizes que passaram juntos, é preciso mandar bala e seguir em frente, moça. Boa sorte. E sorria sempre. *virtual hugs*

  8. Fer says:

    Lu, espero que voce ja esteja melhor. Meus sentimentos pelo seu pai.. 🙁 Logo a vida se ajeita novamente, voce vera.
    beijos,

  9. Melissa says:

    O minha flor, queria morar ai pertinho pra te dar um abraco e te acalentar como uma crianca!

    Grande beijo!
    Fique com Deus!

  10. adriana says:

    Que ruim, Lu… força aí, a dor não vai embora fácil e vc sempre vai ter aquele pedacinho vazio no coração, mas a vida continua e logo vc vai estar conseguindo ver as coisas bacanas que ela lhe traz.

    Queria muito poder ajudá-la agora, pois ninguém deveria ter que passar por isso na vida, mas infelizmente, todos nós, mais cedo ou mais tarde, passaremos por momentos tristes como esse. Paz, Lu! Um abraço quentinho pra vc e se cuida.

  11. Daniele says:

    Lu, voce nao me conhece mas eu tenho acompanhado a sua jornada ja faz um tempinho. Gostaria de dizer que sinto muito pelo seu pai, mas ao mesmo tempo eu sei que esse nao eh o fim. Com certeza, voces vao se encontrar de novo um dia.
    Voce teve bastante tempo ao lado do seu pai antes de ele ir e com certeza a sua presenca ao lado dele e todo o seu carinho por ele fez os ultimos dias dele aqui nesta vida muito bons.
    Lu, eh dificil e nao tem muito o que falar num momento como esse. Mas eu so gostaria de te falar que o que voce fez (indo pro Brazil pra ficar ao lado do seu pai e longe da sua casa e marido) foi muito especial. Voce eh muito especial.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *