Acabei de fazer a minha segunda prova de bioquímica e quem diria, estou gostando mais de bioquímica do que de microbiologia. Deixe-me elaborar: as provas de microbiologia são completamente punk, mas as de bioquímica são tão fáceis que só as aulas já bastam – o que me deixa meio confusa, já que eu juro que está faltando alguma coisa. Eu sou do tipo que aprendo melhor lendo os livros e pesquisando na net, do que na aula em si, mas quando os professores destrincham tudo pra você de uma maneira fácil de entender e sem precisar memorizar muito, realmente o livro fica meio dispensável. Eu continuo lendo o livro e fico boba de como tudo o que aprendi desde que comecei a estudar começa a fazer sentido sem precisar ficar catando informação pra entender o que o seu livro que dizer, porque eu já tenho uma base bem forte. Infelizmente, minhas experiências no Brasil não foram das melhores, considerando que tinha gente na minha sala estudando Veterinária sem nunca ter estudado biologia ou química na vida (vieram de colégios preparatórios tipo CEFET), como pode? Como você pode estudar metabolismo sem ter essa base? Fica tudo sendo na decoreba mesmo, uma tristeza.

Ah, e eu não estou gostando mais de bioquímica do que de micro não, micro é muito mais legal, porque a gente fica brincando com bacteria o tempo todo. Tão lindinhas, tão simples mas ao mesmo tempo tão adaptáveis a qualquer tipo de situação possível e imaginável, tão indispensáveis pra vida na terra e tão pouco respeitadas por todos nós.

Hoje é dia de isolar o DNA do meu E. coli (que já venho purificando há semanas) no laboratório. Pelo menos vou ficar sabendo de que "marca" ele é (semana que vem…), irado, não? Tá bom, tá bom, só eu vou achar isso irado!

 

One Response to Quem diria

  1. alex castro says:

    Oi Luciana!

    Meu nome é Alex Castro, escritor, 33 anos. Moro em Nova Orleans e mantenho o blog Liberal Libertário Libertino (http://www.l3.notlong.com). Estou escrevendo uma noveleta sobre brasileiras no exterior e suas dificuldades de adaptação. Pra isso, estou tentando recolher casos reais pra me inspirar e, quem sabe, usar no texto final.

    Você se incomodaria de fazer um post sobre as perguntas abaixo, falando da sua própria experiência ou de outras brasileiras que você conhece? Se não quiser que sua história seja utilizada, basta dizer, mas não deixe de contar. Se quiser mais privacidade, me escreva um email, deixando claro que sua história é em off. Se conhecer alguma amiga que tenha boas histórias pra contar, por favor, mostre as perguntas pra ela.

    De qualquer modo, muito obrigado!!

    Alex

    * * *

    1. Você conhece casos de humilhações e/ou constrangimentos, contínuos ou esporádicos, sofridos por expatriados brasileiros?

    2. Você conhece brasileiros que tiveram empregadas domésticas no exterior? De que modo são (ou não) diferentes das empregadas no Brasil? Houve conflitos ou problemas?

    3. Em relação a serviços domésticos em suas próprias casas, você conhece brasileiros(as) no exterior que tiveram que fazer tarefas que nunca faziam, ou teriam feito, no Brasil? Como foi essa adaptação?

    4. Em relação a serviços remunerados, você conhece brasileiros(as) no exterior que tiveram que realizar trabalhos que nunca tinham, ou teriam, feito no Brasil? Como foi essa adaptação?

    http://liberallibertariolibertino.blogspot.com/2007/11/questionrio-para-brasileiros.html

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *