Primeiros dias

Estou escrevendo, como sempre, a história do nascimento do filhote bem detalhadinha. Assim que eu terminar vou colocar no blog, mas o problema todo é ter tempo pra terminar.

Só preciso dizer agora que a experiência foi de novo muito boa DEPOIS que cheguei lá e fizeram meu último exame de plaquetas. Até então eu não tinha idéia do que estava reservado pra mim, se eu ía poder tomar a raquidiana ou não, se eu estaria a perigo de hemorragia ou não.. mas em cerca de meia hora os resultados voltaram do laboratório e tudo ficou muito bem.

Noah chegou tranquilo, chorando forte, passou nos seus exames de glucose e mamou na primeira hora de vida, do jeito que eu queria – a foto ainda é na sala de recuperação, antes de darem banho nele. Novamente doei o sangue do cordão umbilical e ele foi aceito (somente cerca de 30% são aceitos) o que eu achei ótimo.

Eu tive a oportunidade de poder assistir ele saindo da minha barriga através dos espelhos que tinham no teto do centro cirúrgico e achei maravilhoso poder decidir se queria ver ou não. Eu esperei até o meu médico dar o “ok” que todos os cortes sanquinolentos já tinham sido feitos, pra eu poder olhar na hora H. O Rob viu de tudo pela primeira vez também, embora eu tivesse dito várias vezes pra ele não olhar – vai que ele desmaia lá? Mas ele foi super bem, disse até que viu todos os detalhes. Pra ver as fotos que o Rob tirou, clique no “Continue Reading” no final desse post.

Das outras vezes, só conversei com o Rob e no máximo com o anestesiologista, mas dessa vez a tela que colocam pra você não ver a cirurgia foi colocada beeeem baixinha, acho que até daria pra eu olhar pra baixo e ver tudo – culpa do meu obstetra fofo? – e pude então participar mais ativamente do que estava acontecendo em vez de ficar só esperando, desde fazer perguntas sobre o meu interior (hahaha) até ouvir o que o Dr. tinha pra dizer sobre como criar 3 meninos, já que ele também passou por isso. Esses poucos minutos do momento que você entra na sala até o momento de ouvir o primeiro chôro, é como se o mundo parasse e o seu futuro passasse como um filme diante dos seus olhos.

Achei tudo muito tranquilo, a única coisa que eu SEMPRE me esqueço é de segurar o bebê quando o Rob traz ele pra mim. Talvez eu sempre me sinto insegura de segurar estando completamente deitada e a tensão da cirurgia em si só passa depois que eu saio de lá e vou pra sala de recuperação (que é um quarto confortável de parto normais e onde eu fui preparada pra cirurgia, etc). Aí sim o show começa pra mim e achei ótimo as enfermeiras terem sido super úteis sem eu precisar pedir nada, tudo aconteceu do jeito que eu queria que acontecesse. Parecia até que tinha sido combinado.

A recuperação, como é de se esperar de uma cirurgia grande desse jeito, não é bolinho mas eu já estou até acostumada com a rotina. E é só olhar pra carinha dele pra ver que ele vale aguentar qualquer dor, não acha? Smile Agora com duas semanas eu já estou mais normal e sem remédios pra dor, mas ainda tenho que pegar bem leve.

IMG_2521IMG_2525IMG_2540IMG_2547IMG_2558IMG_2572IMG_2606IMG_2618

As fotos a seguir são cheias de sanguinho, da cirurgia em si. Então não clique no link abaixo se você se ofende fácil. Winking smile (Do not go to the pictures after the jump if you are squeamish with blood).

IMG_2512IMG_2513IMG_2514IMG_2515IMG_2516IMG_2517