Olha o abuso!

O meu vizinho sofreu um acidente de carro ha uns meses atras e ficou com problema nas costas desde entao. Engracao eh que ele parou de trabalhar para fazer fisioterapia e tal, mas continua fazendo esforco fisico dentro de casa. Enquanto isso, eu, de muito boa vontade (apesar de nao gostar muito), aceito tomar conta da filha dele quando ele tem que ir pras sessoes de fisioterapia. Afinal nao me custa nada, somente umas dores de cabeca porque a menina eh meio irritadica.

Bom, mas eu tenho falado com ele: “olha, vou comecar a trabalhar fora de casa, e nao vou poder ficar tomando conta dela.. ” Eu ja tava achando que isso tava se extendendo demais. De inicio, quando ele me pediu, ele disse que era so por uma ou duas semanas, ate a avo voltar de viagem, e por isso concordei no ato. Mas agora ja tem mais de um mes, a avo ja voltou da viagem dela ha seculos atras e ja deu tempo suficiente pra ele procurar uma creche.

Ai, me vem ele, me liga ha meia hora atras e diz “tenho que te pedir um favor, voce pode olhar a Emily pra mim amanha?”… eu ja tinha uma desculpa na ponta da lingua “ah, me desculpa, mas eu tenho uma entrevista de trabalho amanha as 11h, me desculpa mesmo” Ai ele falou: “ah nao tudo bem, nao tem problema.. “.

Conversa vai, conversa vem (ja comentei que ele adora bater um papo furado, ne?) eu pergunto pra ele o que ele ia fazer amanha (sobre a terapia), eu estava tentando colher informacoes sobre quantas vezes ele ainda ia “precisar de mim”, mas ele entendeu que eu tinha perguntado sobre o que ele ia fazer com a Emily amanha, ai ele me solta essa: “Ah, sem problemas, a avo dela ta la, sem fazer nada, eh que ELA falou que ja que vc esta ai sem fazer nada, vizinho de porta, poderia tomar conta dela”.

Cara, nessa hora meu rosto ficou vermelho de raiva (senti ate o calor nas minhas bochechas), conversamos um pouco mais e desligamos. Claro que pedi desculpas, pq na verdade eu estava me sentindo culpada por nao querer mais tomar conta dela, mas eu sou terrivel em dizer NAO para as pessoas. So que depois dessa, que a avo tava la disponivel, so que tava com preguicinha de tomar conta da neta, eu nao fiquei culpada nao, sabe. Eh foda, nego poe filho no mundo, NAO procura creche (pq a creche da
empresa que a mulher trabalha tem uma fila de espera de um ano, e ele nao *gosta* de nenhuma outra creche), a avo nao quer se dar ao trabalho de cuidar, e sobra pros vizinhos?

Ah, me desculpe. Ainda disse pra ele “eh, eu nao tive escolha, nao tenho familia morando perto de mim, entao nem se eu tivesse permissao pra trabalhar na epoca, eu iria arrumar um emprego, pra mim nao resta opcao”. Pra ver se a ficha caia la na cabecinha dele. Mas eu acho que nem isso ele entendeu ainda.

Sem falar que eu tinha marcado a creche do Thomas pra amanha as 11h mesmo, e se eu nao fosse eu ia ter que pagar 16 dolares, entao meu filho, a culpa foi pra cucuia, cada um que tome conta e tenha responsabilidade pelo filho que fez.

Liguei pro Robert pra perguntar pra ele se eu tinha sido muito ma, e ele me assegurou que eu nao estava errada. Afinal, po, eu nao deixo o Thomas com ninguem, a nao ser com a baby-sitter que eu pago pra vir tomar conta. Po, isso que ele ta fazendo, eh ou nao eh abuso?

A velha coroca da avo tambem nao eh facil, nao?