Agora eu deveria estar dentro de um avião rumo à cidade de Seattle, mas não foi assim que aconteceu.

As minhas coisas já estavam praticamente todas arrumadas, mas minha ída ao hospital ontem fez com que eu mudasse os planos.

Na verdade tudo começou na sexta de noite, depois que eu já tinha saído de lá. Meu pai estava muito sonolento, não queria falar muito, mas os sinais vitais continuavam bons. No dia seguinte, sábado, eu não fui mas ele estava pior, xingando as enfermeiras e fisioterapeutas, sem querer sentar na cadeira ou andar. Reclamou de dor nas costas.

No domingo, leve o Thomas lá e notei ele muito caidinho, mas feliz por ver o Thomas, conseguiu falar bem fraquinho, mas eu notei uma grande diferença entre sexta e domingo e não conseguia manter a cabeça ereta.

Na segunda ele estava pior ainda. Pouco falava, e quando falava era com muita dificuldade. Não quis mais fazer fisioterapia, mexia só as pernas, mas não mexia os braços e nem conseguia endireitar o pescoço. Tentei dar sopa pra ele, mas ele não engoliu e ficou com a boca caída. Saí de lá arrasada ontem de noite. O médico já sabia das mudanças no quadro dele mas só falava que era depressão. Aumentou até a dose do anti-depressivo. Mas eu notei que tinha algo muito estranho, aquilo não parecia depressão, parecia algo físico, neurológico. Os olhos dele não paravam pra olhar pra nada, só ficavam se mexendo de um lado pro outro sem parar.

Ontem de noite pedi pro Rob ligar pra United nos EUA porque eu não tinha conseguido nada aqui no Brasil no sentindo de aumentar a minha estada sem ter que comprar outras passagem. O Robert conseguiu falar com o supervisor que por motivo de doença aumentou a minha permanência em mais 90 dias, o que quer dizer que eu posso ficar até dia 19 de janeiro. Mas eu não vou ficar isso tudo não, devo voltar antes do Natal no máximo.

Hoje chego no hospital e meu pai está completamente inerte, sem responder a nada e a ninguém. Mal abre os olhos, que continuam mexendo de um lado pro outro, pupilas dilatadas. Não fala, não come, não se mexe. A neurologista e um outro médico fazem a avaliação (finalmente!!!!) e ordenam uma tomografia e depois disso CTI de novo. Ficamos esperando o resultado até umas 18h, mas o médico que estava lá disse que nada tinha sido encontrado na tomografia de crânio. Ele vai fazer uma ressonância magnética amanhã de manhã que deve mostrar algo muito pequeno que não pode ser detectado pela tomografia de hoje. As possibilidades são AVC, metástase ou outra infecção.

Dia 8 de novembro meu pai fará 4 meses de hospital.

 

8 Responses to How do I live without you, I want to know

  1. Adriane says:

    Luciana, que triste ler que seu pai continua no hospital. Estamos torcendo para o quadro dele melhore, que a sua vida também volte ao normal em breve. Um grande abraço!

  2. Poxa Lu, que triste isso tudo 🙁 E que mudanca tao grande de repente, logo agora que ele estava tao perto de ir pra casa. Espero que nao seja nada grava e que ele consiga voltar a condicao que ele estava na semana passada o quanto antes. Vamos ficar aqui torcendo. Beijos,

  3. Naluh says:

    Lu, eu nem sei o que dizer. Vou continuar aqui na torcida pelo seu pai. Tomara que tudo saia bem, Lu, tomara!! Muita força para vc e sua família.
    Beijo e queijo!

  4. Aline says:

    nossa Lu, q suoer chato isso tudo…
    🙁
    Saiba q vcs estão em minhas orações. Mta força e mta luz pra vcs, e fiquem com Deus.
    Beijos
    PS: qq coisa sabe q estou aqui

  5. Melissa says:

    Minha querida, nao parei de pensar em voce e seu pai tambem estes dias de "confinamento" todos e claro tenho orado muito por voces! Estou na pressa, se der passo no meu blog e conto as novidades, mas nao tenho telefone ainda. Estou triste de ver que o quadro clinico do seu pai nao esta como eu gostaria que estivesse, mas continuarei pedindo a Deus pra ter misericoridia dele e que de forca pra voces. Grande beijo! Prometo ler seu blog inteiro assim que der e comentarei tudinho!!!! SAUDADES!!!! Mel

  6. Adriane says:

    Luciana, que triste ler que seu pai continua no hospital. Estamos torcendo para o quadro dele melhore, que a sua vida também volte ao normal em breve. Um grande abraço!

  7. Zila says:

    Luciana, eu sinto muito pela barra que seu pai ta passando. Cada post que li, desde agosto, me deu aperto no coracao. Te desejo forca e fe e dias melhores virao, com certeza. O aniversario do Thomas e dia 30? Esta pertinho…
    Estou me mudando, talvez fique sem Internet por alguns dias, mas se quiser conversar, tens meu e-mail.
    beijos

  8. Melanie says:

    hey,there's along time since u wrote this .How is your father now!!!Wish you both are fine!!!Kiss and hugs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *