Escrevendo o próprio nome

O Thomas já tinha escrito algumas palavras no passado (e por falar nisso, vou procurar o que eu guardei pra postar aqui) como Hat e Cat. Não me pergunte porque essas foram as primeiras palavras que ele escreveu. Só sei que tem HAT enorme na parede do quarto de visitas. Ele também escreveu (tudo em janeiro desse ano) “I love you” dessa maneira: escreveu o I, desenhou um coração e desenhou uma pessoa. Eu perguntei o que era aquilo (a pessoa até dava pra entender, mas pra entender o coração precisei de muita abstração) e ele disse “I love you”. Que fofo! Ainda tenho o original guardado.

Mas ele nunca tinha escrito o nome dele. Até ontem à tarde no supermercado com o pai. Eu pedi pro Robert comprar uns grãos a granel e enquanto ele enchia os saquinhos com feijões e trigos, o Thomas pegou a caneta do balcão (pra você anotar o nome do grão que você está comprando) e escreveu “Thoms” . Tá bem perto, não é? Clique pra aumentar.