É Verão!

O verão chegou não-oficialmente com o 4 de julho. É que dizem que depois do dia da independência não chove mais. Mentira, porque caiu um pé d’água hoje mesmo “felomenal”.

Mas o final de semana foi muito bonito mesmo. Pena que nós não tenhamos aproveitado no verdadeiro sentido de relaxar e aproveitar o final de semana prolongado.

Aproveitamos pra terminar nosso backyard. Tá, não terminamos ainda, mas pelo menos está habitável, cozinhável, brincável e outras aves desta natureza. Até estamos bronzeados. Quer dizer, bronzeado pros dois (três) branquelos aqui se resume a braços e pescoços vermelhos. Somos rednecks!

Trabalhamos no deck que tinhamos começado há séculos atrás, mas como eu não cavo buraco, não misturo cimento e nem carrego madeiras, tive que deixar o projeto se adiar por semanas e semanas. Sou uma boa gerente de projetos de deck – meu marido ficou uma fera, mas fez direito. Ele gosta de fazer essas coisas, mas ai de mim se der palpite. E ai dele se não fizer o que eu mando.

Eu tenho horror a coisas mal feitas. Se vai se comprometer a fazer, que faça direito, oras. E o Robert tem mania de achar que “ninguém vai ver” – já ouvi essa estória antes. Ninguém vai ver uma pinóia. Se eu consigo ver em dois segundos, não está bom o suficiente.

Mas não achem que sentei na cadeira e fiquei tomando suquinho de sombrinha enquanto o marido ralava. Enquanto empurrava o Thomas com o pé esquerdo, e a Gwen com o pé direito (êpa!), eu também preguei todas as madeiras do deck e reclamei bastante. Depois, pra finalizar pro churrascão do dia 4 de julho, eu sentei às 10h da manhã de sábado e arrastei a bunda pelo deck até às 4 horas da tarde passando óleo com um pincél de uns 3 cm de largura e um paninho pra tirar o excesso. Resultado: Meu traseiro, minhas costas e meu pescoço ficaram doendo por 2 dias inteiros. Ah, mas o deck está uma belezura!