Disney – continuação

 

Picture485

Onde comer: Fiquei surpresa com a variedade de opções dessa última vez que eu fui. Em  1998, não me lembro de ter visto muito mais do que cachorro-quente e umas pernas de peru gigantescas. Dessa vez foi um festival para os olhos: barraquinhas de churros, barraquinhas com frutas fresca como se fosse em feira de rua, e claro, os restaurantes. Dá pra fazer a reserva pelo telefone, então marcamos o Blue Bayou para entre a Dreams Parade e os fogos. O Blue Bayou é o restaurante Creole/Cajun (comida típida do Sul dos EUA) mais direitinho – e o mais caro -  da DL e serve o famoso Monte Cristo (uma espécie de misto quente mergulhado numa mistura tipo a de fazer rabanada – aí depois é tudo frito!) Essa foto é do Monte Cristo que é servido no Cafe Orleans, que acho que divide a cozinha com o Blue Bayou. O Blue Bayou também é o restaurante que fica dentro do Pirates of the Caribbean. Existem opções pra todos os gostos e bolsos, então é só procurar. Via de regra, quanto mais caro, mais importante é fazer a reserva, ainda mais quando você tem o dia meio que esquematizado na sua cabeça.

Mito: de que somente adolescentes ou adultos "aproveitam" a  Disney. A maior parte dos brinquedos serve pra crianças a partir de 4 ou 5 anos. Alguns são pra crianças mais velhas, por causa da altura. Se tem uma coisa que entulha as ruas da Disney é carrinho de bebê!

IMG_7131 Hotel: Obviamente não tenho condições de dizer qual o melhor hotel pra você ficar, mas dessa vez vamos ficar bem perto dos parques porque o foco da nossa viagem é a Disney. Existem muitos hotéis que vão tem economizar uma grana em aluguel de carro e estacionamento (tanto do próprio hotel quanto da Disney) porque você pode ir andando de tão perto que são. No DIS boards eles recomendam bastante o Candy Cane e o Tropicana, por serem bons e baratos, mas se você quiser entrar no clima 24 horas por dia, pode ficar nos hotéis da Disney, mas eles custam bem mais caro. Nós não estaremos tão perto assim, teria que andar 20 minutos e atravessar uma avenida expressa, então vamos pegar um shuttle do hotel até o parque. Só vamos alugar o carro depois dos dois dias de Disneyland. Pra quem quer ver um bom mapa com os hotéis mais próximos da Disneyland (Anaheim, CA) é só ir aqui.

Câmera Fotográfica/Filmadora: Ninguém em sã consciencia leva uma câmera cara com lentes mais caras ainda. Como eu não tenho opção, vou levar o que tenho que não é nada barato, mas eu também quero ter certeza que vou conseguir tirar fotos legais do Thomas. Vou levar também uma filmadora analógica Hi8 que eu quase nunca usei, mas que vai ser o suficiente. Muita gente leva as câmeras fotográficas e filmadoras nas atrações e eu pretendo fazer o mesmo em alguma delas. Depois eu passo pro computador e faço um DVD. Os parques são recheados de armários que custam 6 dólares (que podem ser pagos com cartão) pelo dia inteiro e você pode abrir e fechar a hora que quiser. Será ideal pra deixar as câmeras e os casacos durante o dia.  Pra quem está levando essas câmeras super pequenas e vai carregar a dita cuja o dia inteiro, lembre-se de levar um saquinho de plástico tipo zip-loc porque assim você pode proteger o equipamento nos brinquedos que podem molhar.

O que levar: Nós compramos uma pochete (podem rir) pra carregar cartão, dinheiro, óculos e miudezas (viu, Paulo) sem se preocupar em ficar carregando uma bolsa maior ou sem ter que enfiar no bolso da calça. De noite sempre esfria um pouco. Lembre-se de ir na Splash Mountain durante o dia, porque se você se molhar muito, não vai ficar com frio, como eu fiquei. :-/

fastpass1-thumbFastPass: USE USE USE! Requer certa programação pra você não ficar andando desnecessariamente ou correndo de um lado pro outro que nem uma barata tonta. Se o seu grupo for grande, eleja um pra ir buscar os FastPasses de cada vez pro grupo inteiro, assim ninguém fica muito cansado. O sistema é simples: você pode fazer uma "reserva" pra um brinquedo, só que a reserva não é pra uma hora certinha, é pra um intervalo de hora. Você pode fazer essa reserva pra um brinquedo de cada vez, mas eles deixam você fazer uma intercalação (ficar com dois fastpasses de uma vez) quando o primeiro fastpass  estiver perto do horário de reserva. Os livros e os boards dão dicas de roteiros pra você poder usar melhor o seu tempo, mas a melhor dica que posso dar é usar as reservas pros brinquedos mais cheios (Splash Mountain, Space IMG_1287Mountain, Tower of Terror, California Screamin’) e intercalar com os brinquedos menos cheios, assim você passa muito menos tempo em fila. Mas a melhor coisa mesmo é chegar lá assim que o parque abre e ir correndo pra essas atrações. Outra coisa, o sistema de FastPasses do California Adventure e da Disneyland NÃO são integrados, ou seja, você pode ficar com Fastpasses pros dois ao mesmo tempo. Se for esperto, pode ficar com 4 Fastpasses de uma vez só.

No mais, programe a ída sim e leia bastante, mas não deixe que a paranóia estrague a visita. Lembre-se que o mais importante é se divertir  não passar o dia como um general. Um dia só é pouco pra ver tudo, ainda mais num dia cheio, então programe pausas pra descansar (quem sabe voltar ao hotel pra dar uma dormidinha caso esteja bem perto) pra você poder aproveitar o final da noite com todos os shows que eles oferecem. Agora com o final do inverno, a DL está abrindo`as 8h da manhã e fechando à meia-noite, então dá bastante tempo pra descansar as pernas.

Como disse a mocinha ao telefone – e o Rob riu muito – quando  fizemos a reserva do Blue Bayou: Have a magical day!