Já estou entrando em pânico. Como assim o Thomas já vai fazer 6 anos? Semana passada, teve feira do livro na escola e ele comprou sozinhos dois livros, do Pokémon. Voltou pra casa todo feliz e me deu a nota fiscal: "Mamãe, o livro de hoje custou 11 dólares e o daddy me deu 15 dólares, então sobrou 4 dólares. Me dá mais 4 dólares pra eu comprar um outro livro que eu quero amanhã?" Que gracinha fazendo suas primeiras compras sozinho!

Hoje, resolvemos mudar o sistema de ir buscar e levar na escola. O estacionamento é muito pequeno então a gente ía andando, o que não é ruim enquanto ainda está quente e sem chuva, mas logo a coisa vai mudar de figura e então resolvemos usar as vagas de alta rotatividade que eles tem bem perto da porta principal. Os carros fazem uma fila e as crianças somente saem do carro. Tem uma organização muito boa de ajudantes e crianças da própria escola que são recrutadas pra manejar o trânsito e como sempre, o pedestre sempre tem a preferência. Antes de sair de casa expliquei que somente eu ou o Robert podemos pegar ele na escola, mais ninguém, e que ficasse com as outras crianças esperando os carros dos pais e não saísse de lá nem por um decreto.

Eu me acho um pouco super protetora, já que crianças menores do que ele vão pra casa andando sozinhas – você pode tirar uma menina do Brasil, mas nunca o Brasil da menina! Eu só comecei a ir pra escola sozinha com uns 12 anos!

Falei pra ele ir direito pra fila da turma dele e ele foi. Me deu um frio na barriga ver ele sozinho, mas ele foi direitinho. A sorte é que é tudo muito bem organizado e me passa uma boa segurança. O diretor e os professores da escola sempre estão do lado de fora na entrada e na saída, coordenando tudo e dando high-fives pra criançada, são muito queridos por eles. 

Esse negócio de dar asas pras crianças é um exercício de coragem pra gente e pra eles. Eu perguntei se ele queria fazer isso de eu deixar ele sozinho e se tinha medo e ele respondeu que queria ir sozinho mas tinha um tiquinho de medo. Eu achei ótimo – nada como uma pontinha de medo pra deixar ele bem alerta e fazer tudo exatamente como eu disser! Quanto ele ficar maior e perder esse medo é que a coisa complica! Enquanto eles estiver indo do carro pra fila e da fila pro carro sem ficar zanzando pela calçada, e lembrando de não ir com estranhos, está tudo bem comigo.

 

2 Responses to Coragem

  1. Naluh says:

    Olha, Lu, eu não acho paranóia nem super proteção não, principalmente neste país aqui que crianças somem a dar por quatro! Pode não ter muito assalto mas tem muito louco neste país! Meus filhos nunca foram ou saíram da escola sozinhos aqui – e no Brasil, em pleno Rio de Janeiro, eu ía de bicicleta para a escola numa boa (outros tempos…)
    Beijos e queijos!

  2. ayla says:

    Lu, concordo com vc, adorei a frase..”você pode tirar uma menina do Brasil, mas nunca o Brasil da menina!”..Eu sou super protetora sim, sou pq sou filha da mãe mais “deixa que ela se vira sozinha”, entao desde dos 7 anos foi assim, eu e a babá, a babá e eu..e no resto eu que me virasse sozinha.Com minhas filhas, ninguém meche, ninguém dá pitaco, ninguém se mete, Aii do Ismo vier com essa historinha de europeu ..18 anos pé na bunda e vá para seu apt.!! No que depender de mim, meu bebê, só sai de casa quando ELA quiser.ou se a faculdade que ela quiser for em outro lugar, fora isso, já estamos construindo uma casa beeem grande para tê-las sempre conosco. ADORO ler suas historias com tomas, sinto saudades da melissa.beijos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *