Abuso

Posso dizer com certeza absoluta que eu e o Robert somos pessoas muito pacíficas e muitas vezes boazinhas demais. Isso faz
com que alguns outros vejam isso como fraqueza e abusem da nossa boa vontade.

Os últimos dois dias tem me feito quase vomitar de tanta raiva por causa disso. Tenho ficado irriquieta, sem sono, sem
fome, com o estômago embrulhado – e antes que alguém mais pergunte, não, não estou grávida, parece que mulher não pode se
sentir mal que logo tem alguém dando risadinha – enfim, não estou me sentindo nada bem com essa situação.

Nós sempre oferecemos a nossa mão a quem precisasse, sem pedir nada em troca. Fazemos porque gostamos da pessoa, porque
queremos ajudar e não medimos esforços. A única coisa que quero é que não abuse pedindo coisas (muitas) que não tem o menor
cabimento. Cada CARA-DE-PAU!

Bom, já deu pra perceber que estou de péssimo humor hoje. Estou mesmo. A única coisa que peço é decência e lavo minhas
mãos. Não quero mais saber de gente assim. Faço questão de não me meter mais nisso.

Quanto ao meu pai, ele está estável, mas talvez não estável assim porque apareceu mais uma infecção num catéter e eles
começaram mais uma série de antibióticos. Pra quem não sabe, foi uma infecção dessas que quase o matou 4 semanas atrás, e
agora com a imunidade dele muito baixa, não sei o que vai acontecer. Pelo menos por enquanto, parece que os exames de sangue
estão melhorando e talvez ele não fique ruim como da primeira vez. Só que tem dois poréns, um é que o antibiótico dele agora
ataca os rins e meu pai já tem problema com os rins, e outro é que acharam líquido no abdômen dele e o cirurgião ainda não
decidiu o que é pela tomografia. Existe a possibilidade de ser outro foco purulento e nesse caso terá de abrir de novo. Céus,
quando isso vai acabar?

Mas essa semana ele tinha acordado, eu tinha falado com ele bem. Hoje ele estava dormindo porque tava com febre (por causa
da maldita infecção) mas ele ainda assim apertou minha mão. Há 3 dias atrás ele estava acordadão (mas claro, estava bem
molinho), mexia as mãos, conseguiu me dizer que tinha secreção na boca e garganta, conseguiu me dizer (com as mãos, claro)
que queria que eu mudasse a posição das pernas, fez o número 2 com os dedos, e fez “Ok” com a mão. Também fez um monte de
outros sinais que eu não consegui interpretar, mas que talvez ele só tenha querido me mostrar que estava podendo fazer
aqueles movimentos. Ele também sorriu algumas vezes, apertou minha mão o tempo todo bem forte e quando eu falei que alguém
falou algo bobo ele fez “tsc” com a boca como se dissesse “não se importe com isso”. Enfim, saí de lá em êxtase!

É muito legal poder se comunicar com ele, ainda mais porque tinha anos que não falava com meu pai, mas isso não tem
importância nenhuma agora. Só espero que tenha notícias melhores amanhã ou depois. O médico já tinha dito que ele ía pro
semi-intentivo em uma semana mais ou menos, mas agora com essa nova infecção eu não sei se vai demorar mais.

A nossa esperança é que a bactéria comece a ceder logo (e já começou, foi o médico quem disse isso hoje) e essa infecção
não passe apenas de um pequeno contratempo.

Uma das últimas coisas que falta pra ele ir pro semi é tirar um dreno que tá na barriga dele, não sei se é o dreno biliar,
mas enfim, saiu na tomografia ontem que tinha liquido na barriga dele mas ainda não sabem se é pus ou não. Se for confirmado
que não é pus, então eles já vão tirar o dreno, mas parece que tudo naquele hospital anda em ritmo de tartaruga! Pelo andar
da carruagem só vai ordenar a tirada do dreno no final desta semana que entra. Ou então aquela outra hipótese de ter que
abrir de novo. Aí vou começar a ficar nervosa de novo. Por enquanto não estou nervosa não, já estou muito agradecida de poder
ter “conversado” com meu pai.

Até mais. Que o mês do desgosto termine logo e entre logo o mês da primavera e traga logo muitas flores e felicidade pra
todos nós. Nossa, como esse ano passou RÁPIDO! Basicamente perdi todo o verão escaldante de Seattle e quando voltar já vai
estar frio. Não sei quando vou voltar ainda. Na verdade hoje faz um mês que estou aqui e minha passagem estava marcada pra
voltar hoje. Minha passagem foi cara pra dedéu (lembra que comprei na quinta e viajei na sexta? Quem viaja muito sabe como
isso sai caro) mas pelo menos tem UM ANO de validade e eu basicamente posso mudar minha viagem de volta pra qualquer dia até
o final de julho de 2006. Claro que não vou ficar isso tudo, mas só de saber que não preciso me preocupar com passagem pra
voltar já é um adianto.

O Robert deve vir pra cá em Setembro pra curtir um pouco também. Ele está estressado demais, ainda mais que é época de
aumentos, revisões e bônus lá no ganha-pão, e além de uns abusadinhos (quantos malas nesse mundo, não?) que insistem em não
fazer nada enquanto o Rob se desdobra pra manter o time com uma boa imagem na empresa. Pelo menos parece que tá valendo a
pena, já que é considerado a única estrela do grupo além de estar ganhando uma boa avaliação quase nunca dada a pessoas que
estão no grupo há menos de um ano (o Rob entrou no grupo atual em março/abril) e se deus quiser uma promoção (a terceira nos
últimos 3 anos). Espero que a gratidão venha impressa como muitos Benjamin Franklins a mais no salário, meu marido trabalha
que nem um cão e quando chega em casa ainda tem que me aturar. Precisa mesmo ganhar muita grana pra compensar…