Hoje é quarta-feira e eu estou em casa estudando. Eu não tenho aula às quartas, o que é ótimo pra dividir a semana em dois e me dar mais tempo de me preparar corretamente. Esses últimos dois dias foram especiais pra entender o rítmo americano de estudo.

No Brasil, o mais comum é você ir aprender na sala de aula. Você chega sem ter a menor noção do que vai ser coberto naquela aula. O professor explica tudo direitinho, dá exemplos e você faz os exercícios em casa pra fixar a matéria. Aqui não: no primeiro dia de aula você recebe o syllabus das 10 semanas (a duração de um quarter, ou um período) especificando o que vai ser abordado em cada dia, o dia e horário das provas, os exercícios a serem feitos pré-laboratório e outros detalhes. Você chega na aula já sabendo a matéria e o professor só responde às dúvidas. No segundo dia de aula eu fiquei pensando “ele é PhD mas não vai falar nada sobre o assunto, vai ficar de blá-blá-blá?”

Mas a diferença mais importante é que o seu conhecimento é testado praticamente toda semana. No Brasil nos temos geralmente 2 ou 3 provas por semestre com o conteúdo cumulativo e dependendo da matéria um ou outro trabalho para ganhar uns pontos extras.

Dizer que tem que estar com a matéria em dia é pouco por aqui. Toda terça-feira eu tenho teste de biologia. Toda segunda-feira eu tenho que entregar um Lab Report (relatório científico) sobre os meus laboratórios de química. E toda semana eu tenho pelo menos dois capítulos de inglês pra ler e duas redações de duas folhas cada sobre o texto. E a primeira prova de inglês será daqui a duas semanas e consistirá numa ‘pequena’ redação de 5 folhas.

E por falar em inglês, já recebi a minha primeira nota americana. Eu tinha que escrever uma narrativa contando algum ‘first’ da minha infância, então escrevi de quando eu quebrei o queixo. Ganhei um A!

Mas… na terça foi minha primeira prova de química eu já saí de casa apavorada achando que não ía lembrar de nada. Quando o professor me deu a prova eu simplesmente comecei a tremer desesperadamente. E olha que essa matéria eu tô cansada de ter estudadado no passado e estudei muito na última semana. É coisa simplezinha mesmo: densidade, volume, conversão de temperatura. Mas me deu um pânico e fiz a prova meio que no modo automático. Saí de lá chorando porque eu tinha certeza que eu tinha errado uma questão idiota. Liguei pro Robert, chorei mais ainda. Cheguei em casa e fiquei pensando se eu já tinha passado da ‘validade’, que tô muito velha e que não tenho mais cabeça pra lembrar de química. Pensei em cancelar tudo e pedir um reembolso.

Acabei dormindo no sofá. Quando eu acordei, sacodi a poeira e voltei a estudar.

Vão precisar de mais do que uma questãozinha idiota pra me derrubar.

 

4 Responses to Sobre decepções e como dar a volta por cima.

  1. Aline says:

    Oi Lu!
    Olha, estou super orgulhosa de vc.
    não só pelo desempenho 😉 mas principalmente pela decisão de ter voltado a estudar.
    Se eu morasse aí perto talvez me empolgasse e voltasse com vc.
    🙂
    quem sabe um dia eu meto as caras, né?

    Beijos!!

  2. Flea says:

    Lu,

    It’s easy for me to tell you not to let one stupid question let you down, but the truth is I know exactly how you feel.

    Your advantage is that you’re a “grown-up” now, with way bigger challenges than ridiculous questions on chemistry tests.

    Keep on keepin’ on, sister!

    Flea

  3. rosilande says:

    Oi Luciana, é isso mesmo, você pode muito mais e você consegue, não se deprecie, tem muita coisa nova, além da alegria e ansiedade de ter voltado a estudar, realizando um sonho. Interessante o método de ensino, poderiam adotar aqui assim haveria mais dedicação por parte dos alunos. Quanto a idade, nada haver, conheço pessoas com mais de 60 anos que estão aprendendo um idioma novo, a tocar um instrumeto, a lidar com informática, e eu mesma tenho 44 anos e estou cursando direito, pois a minha antiga paixão “arquitetura,paisagismo e decoração” só consegui realizar nos cinco anos que trabalhei com meu ex que era arquiteto, e agora em decorar, dar dicas de plantas e decorações para família e amigos, ganha pão mesmo ocorre como tecnica judiciária, e por isso resolvi fazer direito e tentar concurso para nível superior. Ânimo garota. Uma Feliz Páscoa para você e família, e muitos ovinhos de páscoa para o Thomas.Beijos.

  4. andrew moura says:

    eu sou estudante de engenharia estou tendo dificuldades e vendo seu relato passo a ver que eu nao sou o unico que estou me sacrificando ….isto me dar forcas para lutar mais um pouco ………..
    eu tive uma base fraca e agora estou penando na faculdade pois nao tenho conseguido acacompanhar todos os conteudos ….isso nao importa muito ….
    gostaria de trocar confissoes com voce …..pois seu caso nao e igual ,, mas semelhante ao meu ,acredito que por esta vivendo uma situacao complicada vc me entenda ….

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *